Com muita frequência encontro empresários e diretores que estão insatisfeitos com o desempenho da sua equipa, que já tentaram várias abordagens que, no início, até apresentam alguns resultados mas que com o tempo, a energia se desvanece e as pessoas voltam ao que eram antes, e por isso não acreditam que seja possível mudar os comportamentos dos colaboradores que têm consigo.

Ainda esta semana estive perante uma situação destas e, quando questionei sobre o que fizeram, a resposta obtida foi: “até temos realizado iniciativas motivacionais, onde um elemento externo conduz as mesmas, e até se registam resultados por um determinado tempo, mas volta tudo ao mesmo, e sabemos que quando a gerência não está, os funcionários quebram muito o desempenho”. Foi ainda referido que, as tentativas desencadeadas internamente, não parecem servir para nada.

Perante esta situação, quando questionei sobre se já haviam feito algum investimento em comunicação e liderança, fui de imediato confrontada com a seguinte observação: “mas é a equipa que não está motivada, que não faz o que eu tento transmitir e que desejo para a empresa, porque é que me está a colocar essa questão?”.

Ora, se as abordagens anteriores não resultaram há que procurar outras diferentes que possam conduzir ao resultado final pretendido, e, a mudança tem de partir sempre de nós!

Se nós somos hoje a projeção de nós mesmos no futuro, se não fizermos nada para melhorar, se os outros são projeções de nós mesmos, se a proximidade gera a confiança, e se só através da confiança é possível criar uma equipa mais alinhada com o nosso propósito, então está nas mãos da Direção das empresas o início da mudança que querem ver nas suas equipas, começando por elas mesmas. 😉

Vale a pena pensar nisto!

Se também se revê nesta situação, já ganhou clareza! Agora só tem de atuar, agindo na promoção da mudança!

#clareza #ação #engagement